Por que os jogos empresariais fazem a diferença?

Vamos fazer o uso da teoria piagetiana para entender que por meio do jogo é possível assimilar melhor uma ideia e construir conhecimentos. Ainda pegando gancho nessa teoria, Piaget nos fala de três estágios de jogos. São eles:

  • Jogo de exercício;
  • Jogo simbólico;
  • Jogo de regras.

Entenda melhor cada um deles e a sua customização para o mundo de gente grande (corporativo!):

Jogo de exercício – para as crianças, esse jogo ajuda no desenvolvimento sensório-motor. Com essa prática, é possível desenvolver ações como: atirar, agarrar etc., fazendo uso da repetição, da reprodução e da generalização. Essas ações, segundo Bruhns (1993), são feitas por prazer e por isso não são esforços adicionais. É a busca simples do domínio, do conseguir fazer.

E no mundo corporativo…

Já pensou em adicionar nos treinamentos corporativos (presenciais ou não!) jogos de exercício? Depois do almoço, o que acha de inserir uma dinâmica que incorpore ações como atirar, agarrar, alongar, exercitar? Nesse caso, não buscar ações de esforço, mas sim, de descontração, prazer e libertação.

Jogo simbólico – você sabe o que um simples jogo de “faz de conta” pode fazer com a imaginação de uma criança? Para Piaget, esse jogo ajuda (e muito!) no desenvolvimento da inteligência e, além disso, traz a despreocupação com as regras e foca simplesmente na satisfação do indivíduo, na sua realização.

E no mundo corporativo…

Por que não permitir que o treinando saia da sua zona de conforto? Ter um mindset fora do habitual? Se dizem que as melhores ideias surgem às 3 horas da manhã, por que não permitir que elas venham mais cedo? Atividades e jogos de criatividade são bem-vindas e são, na fase adulta, uma forma de aplicar jogos simbólicos.

Já pensou em promover com o seu time um jogo de imitação? Contação de histórias? Imagem em ação? Uma dica é fornecer aos seus treinandos kits contendo sucatas (latas, caixas de leite, garrafas pet, grãos, equipamentos velhos etc.) e construir algo novo, fazer uma paródia usando “instrumentos”, usar esses itens para elaborar histórias etc. etc. etc.

Jogos de regras – Bruhns (1993) indica que os jogos de regras são essenciais para “construir” relações sociais e interindividuais. Nesse caso, há dois tipos de regras: as espontâneas e as transmitidas. As espontâneas são de natureza contratual e momentânea, promovem a sociali­zação, a discussão e o consenso entre os jogadores. Já as transmitidas são institucionais, impostas de outras gerações (jogos institucionais).

E no mundo corporativo…

Os jogos de regras podem contribuir muito para o desenvolvimento de questões importantes do ambiente empresarial, como, por exemplo, a adequação à limites, cooperação e, por que não, a competição?

O jogo de paintball é um ótimo exemplo e que tem sido muito usado para tratar dessas temáticas do dia a dia. Logicamente que se realizado de forma “solta” e desligado de um contexto pode perder o sentido. Mas quando é inserido no contexto e, principalmente, usado para evidenciar situações do cotidiano, esse jogo é muito bem-vindo!

Contando um caso prático…

Em 2012, realizamos um programa de formação de líderes. Ao longo de 12 semanas, discutimos vários temas: comunicação, liderança, conflitos etc. No final desse programa, que trouxe inúmeros objetos e formas de aprendizagem, fizemos a prática de um jogo de regras, o paintball.

Nesse jogo, trouxemos para o conflito conceitos valiosos como: autoconfiança, gerenciamento do tempo e de risco, superação, limites individuais, tomada de decisão, disciplina e vários outros conceitos.

Antes de iniciarmos o jogo, nos reunimos e fizemos um overview de tudo o que nós havíamos discutido nas últimas semanas e, depois disso, em grupos, começamos a atividade. Percebemos que muitos conceitos discutidos e analisados foram – em poucos minutos – colocados em prática, como, por exemplo, o trabalho em equipe, o raciocínio lógico antes da ação, pensar antes de fazer e por aí vai.

O que você acha de inserir no dia a dia da sua empresa a prática dos jogos? E tem mais, você pode fazer isso também na modalidade digital. A plataforma Clickmobead é gamificada e traz os conceitos de jogos para dentro do universo de educação corporativa.

Entrou no fórum? 1 ponto. Acessou os materiais complementares? Mais 2 pontos. Deixou de acessar o ambiente virtual nessa semana? Menos 1. Viu só? Segundo a teoria de Piaget, podemos voltar a ser criança e estimular o pensamento, a criatividade e outros conceitos através dos jogos.

E aí, vamos jogar?

Deixe seu comentário: